Manejo adequado do solo e das pastagens evita quedas na produtividade

solo-convencionalA calagem e a adubação são realizadas levando-se em conta a necessidade do solo, de acordo com resultados de análises em áreas de implantação, manutenção e recuperação de pastagens as quais expressam rendimento abaixo do seu potencial (pastagem em processo de degradação) devido à acidez do solo e à deficiência nutricional.

Na prática, calagem e adubação objetivam corrigir e elevar o teor de nutrientes do  solo a níveis considerados adequados para as pastagens expressarem sua capacidade produtiva, garantindo sustentabilidade e qualidade nutricional, esclarece Alaerto Luiz Marcolan, especialista em solos da Embrapa Rondônia, unidade da  Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No final do período de estiagem e início das chuvas, o produtor deverá fazer a calagem e a adubação das pastagens. O manejo adequado  deve ser feito para que nas propriedades sempre haja alimento em quantidade e com adequado valor nutritivo da forragem a ser oferecido aos animais.

Manter a quantidade e a qualidade da pastagem a ser oferecida aos animais é a forma mais barata de fonte de alimento. A utilização de práticas de manejo inadequadas, principalmente nos solos de baixa fertilidade, como existente na região amazônica, contribui para a degradação das pastagens, refletindo nos baixos índices produtivos dos animais,

“É necessário melhorar a produtividade das pastagens para que novas áreas não precisem ser abertas, garantindo a qualidade nutricional e a sustentabilidade das pastagens”, ressalta Alaerto.

De acordo com ele, no período seco as pastagens ficam bastante deterioradas, e, por isso, deve-se aproveitar essa época para se fazer a amostragem do solo e no início do período chuvoso, de acordo com os resultados da análise, fazer a calagem e a adubação.

Daniela Garcia Collares (MTb/114/01 RR)
Estagiária: Vanessa de Paula
Assessoria de Comunicação Social Embrapa Rondônia
Contatos: (fax): (69) 3225-9387